BRAINSTORMING

nosso jeito de pensar o ambiente de negócios
Boas Práticas de SEO 3 de 3

Boas Práticas de SEO 3 de 3

22.07.2015.

Em nosso último post sobre boas práticas de SEO vamos dedicar nosso tempo àquilo que, em geral, trata-se primeiro, as palavras-chave. Deixamos o assunto por último por ser o mais delicado e trabalhoso de ser feito.

Importante lembrar que as ferramentas de busca têm foco no usuário final. Se as ferramentas de busca pensam neles, nós também devemos pensar.

Palavras-chave

Vamos começar a trabalhar as palavras-chaves (ou keywords) criando uma lista de expressões ou tópicos pelos quais você espera que seu empreendimento seja localizado nas ferramentas de busca. Pensem em alguns tópicos, mas tenha cuidado para não exagerar. Entendemos que uma lista de até 10 tópicos seja um bom começo.

Faça a lista dos tópicos e assuntos pelos quais você quer que seu site seja reconhecido ou te tragam visitação.

Em geral esses tópicos ou expressões são aquelas que surgem com mais frequência nas conversas sobre seu negócio ou nas reuniões de venda do site.

Com a lista de tópicos criada, é hora de gerarmos uma lista prévia de palavras-chave. Agora não precisamos nos preocupar com quantidades, a lista inicial deve ser grande mesmo para filtramos mais adiante.

Pense em expressões que seus potenciais clientes utilizariam para buscar por sua empresa ou site.

Se tiver dificuldade em montar essa lista, não se preocupe. É comum que as pessoas envolvidas com o projeto tenham alguma dificuldade de pensar com a cabeça do cliente. Mas o Google oferece o Keyword Planner que te ajuda nessa tarefa.

Não se preocupe com o “tamanho” da keyword que você chegou, keywords longas te colocarão em pesquisas mais específicas. Mas lembre-se de ter algumas keywords pequenas para pegar também as buscas mais genéricas.

Palavras chaves longas podem trazer uma audiência melhor qualificada e gerar leads mais concretos.

Reduzindo a Lista de keyword

Agora vamos para a parte mais trabalhosa, reduzir o número de palavras-chave associadas ao site. Para fazer esse trabalho, vamos contar com a ajuda do Google, mais uma vez. Agora utilizaremos Google Trends, nele vamos inserir cada uma das palavras-chave que listamos e observar seu histórico de tendências e projeções. Observe esses resultados para decidir, por exemplo, quais palavras-chave usar já e quais investir para resultados de longo prazo.

Reavalie constantemente

Os resultados das buscas realizadas a partir das palavras-chave são visíveis através de ferramentas estatísticas como o Google Analytics, abuse desses resultados e revise o trabalho sobre as palavras-chaves regularmente.

Author:

Formado em engenharia de computação pela PUC-Rio é um apaixonado pelo mundo digital e um entusiasta do empreendedorismo e da capacidade humana de superar e se adaptar!